estar perto do oceano nos deixa mais relaxadosBem Estar 

Estar perto do oceano dá muitas pistas sobre o nosso bem-estar

Fato: Há muitas razões pelas quais Estar perto do oceano, nos deixa mais relaxados, felizes, até criativos depois de passar algum tempo perto dele.
Reflita: O que podemos aprender sobre nós mesmos e o que precisamos em nossas vidas examinando o impacto que estar perto do oceano, ou da água, normalmente tem sobre nós?

Leia mais de 4 milhões de livros no seu e-book. Os melhores e-books do mundo estão aquiNão é um grande esforço dizer que sabemos “intuitivamente” que estar perto do oceano pode levar a melhorias em nossa saúde e bem-estar, porque muitos de nós tiveram a experiência real quando fomos para a praia.

Sentimentos de serenidade, calma, felicidade e equilíbrio parecem surgir em nós tão naturalmente quanto as ondas que rastejam ritmicamente na praia e mergulham nossos dedos com refrigério.

Existem estudos científicos que apontam isso. Um estudo inglês analisou dados de 48 milhões de pessoas “que indicam que quanto mais perto da costa se vive, a boa saúde é mais prevalente”.

A água é essencial para a vida

Dizer que a água é essencial à vida, como a conhecemos, não é um exagero, é um fato. É por isso que o lema da NASA na caça à vida extraterrestre tem sido “seguir a água”. E aqui, em casa, a água é o canal para muitos dos processos essenciais para a vida biológica complexa.

Para os seres humanos, é mais da metade do que somos fisicamente. Até 60% do corpo do adulto é água, com o cérebro e coração em 73%, e os pulmões em cerca de 83%.

Porque pessoas inteligentes temem a verdade

Não é de admirar que sejamos atraídos pela água, mesmo que estar totalmente imersa nela nos faria afundar. Temos a necessidade de estar perto da água, às vezes, apenas para nos sentirmos bem, para vê-la, para tocá-la, para beber, para respingá-la em nosso corpo.

Se algum dia eu ficar bloqueado ou sentir meus pensamentos ficarem confusos enquanto escrevo, minha pomada de cura é um banho quente. Isso me devolve inevitavelmente a tranquilidade, onde minhas ideias se tornam mais flexíveis, integradas e, por fim, criativas.

O oceano

Estar na presença do oceano, então, parece ser por excelência, o lugar de cura e rejuvenescimento. É por isso que as pessoas sempre acorreram à praia. Sim, muitos gostam de se deitar na areia e tomar sol, mas muito menos pessoas se dão ao trabalho de ir ao deserto para fazer isso. Há um sentimento de que o culto ao sol geralmente anda de mãos dadas com um mergulho refrescante na água, ainda que breve.

Career Category (Portuguese)728x90

E mesmo se alguém está deitado com os olhos fechados, há o som rítmico das ondas avançando e retrocedendo, que nos sintoniza com a cadência da nossa respiração, nossa fonte de vida. Essa imensa presença está lá, e podemos sentir isso mesmo quando não olhamos para ela. Há uma gravidade, uma atração do centro desse grande corpo, e a sensação de que estamos descansando com essa gentil atração sobre nós é relaxante e energizante.

Pela costa

Muitos, muitos vão à praia para simplesmente caminhar por quilômetros e quilômetros ao longo da costa, o ponto de encontro da terra e da água. Este ponto de encontro parece ser o lar de muitos de nós, quando experimentamos nossas vidas humanas como ocorrendo em um ponto de encontro entre consciente e inconsciente, entre matéria e espírito.

A água dentro de nós é colocada em movimento calmo e equilibrado, e se arrasta para a ascensão e queda de água na costa que vemos e sentimos.

Só de olhar para a sua imensidão parece nos dar conforto, um sentimento de que somos parte de algo muito maior, algo que nos conecta a todos.

Isso nos lembra que nós mesmos não somos tão significativos quanto nossas preocupações nos fazem acreditar, e ainda confirma que somos muito mais profundos e vastos do que aparentamos.

Então, é claro, há o azul profundo do oceano, que de todas as cores do espectro é conhecido por evocar felicidade e criatividade.  Ernest Hemmingway gostava de olhar e estar perto do oceano para ajudar a estimular sua criatividade e imaginação. O biólogo marinho Wallace J. Nichols também observa que, olhando para o oceano,

“… A entrada visual é simplificada. Quando você está na beira da água e olha para o horizonte, ele é visualmente simplificado em relação à sala em que você está sentado agora, ou a uma cidade pela qual você está passando, onde você está levando milhões de informações todo segundo.”

Se você não consegue alcançar o oceano

Claro, nem todo mundo tem o luxo de estar perto do oceano ou até mesmo tem os meios para visitar o oceano regularmente. Ainda assim, podemos ter muitas pistas do que o oceano nos proporciona e como nos faz sentir para entender o que precisamos em nossas vidas para viver de uma maneira equilibrada e feliz.

Os lagos e os rios têm algo a nos oferecer, e talvez queiramos ter mais oportunidades em nossas vidas ocupadas para nos sentarmos quietos perto deles e contemplá-los, em um estado de abertura e curiosidade sobre o que a experiência nos oferece.

Texto escrito por  no site Collective Evolution, para ver o artigo original em inglês clique aqui.

 

Related posts

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Esta é uma loja que te direciona para o site dos vendedores, Suprimatec Magazine apenas publica os produtos ganhando uma pequena comissão caso compre por meio do link. Dispensar

%d blogueiros gostam disto: