Bem Estar Saúde 

Depressão e nutrição, veja estes 3 nutrientes contra a depressão

A depressão é um dos principais problemas de saúde no mundo e seu impacto na nossa saúde e qualidade de vida é enorme. O mundo precisa desesperadamente de uma nova abordagem para prevenir e tratar a depressão.

Dieta insalubre caracterizada por alta ingestão de carne processada, sobremesas, lanches embalados com açúcar e bebidas artificialmente adoçadas, nunca foi um campo de pesquisa maior para cientistas.

Um crescente número de evidências sugerem uma ligação entre nutrição e depressão. É por isso que é importante entender que o que comemos pode ter um impacto significativo no nosso humor. A falta de nutrientes essenciais que nosso cérebro usa para equilibrar sua química pode levar à depressão.

[pub_quadro_google]

Os cientistas acreditam que os níveis reduzidos do neurotransmissor chamado serotonina são a principal causa de depressão. A serotonina é um composto importante para a regulação do humor e é alimentada pelos nutrientes que consumimos.

Os seguintes são os três nutrientes que desempenham o maior papel na melhoria do nosso humor.

Ácidos graxos essenciais é o Omega 3

Nosso cérebro é 60% de gordura e existem 2 tipos de gorduras que nosso corpo não consegue fazer para suportar a saúde do cérebro: os ácidos graxos ômega 3 e omega 6. É por isso que incluir alimentos ricos em ômega 3 em nossa dieta é crucial.

Um estudo publicado no Journal of Clinical Psychiatry revelou que o consumo de ácidos graxos ômega 3 por pacientes com diagnóstico de depressão reduziu significativamente seus sintomas.

Omega 3 ácidos gordurosos essenciais são encontrados principalmente em peixes, como sardinha selvagem de salmão do Alasca ou atum. Três a quatro porções de salmão selvagem do Alasca semanalmente devem ajudá-lo a obter a quantidade ideal de ácidos graxos ômega 3. Chega para o nosso cérebro começar a produzir serotonina e hormônios anti-inflamatórios.

Se você é vegano ou vegetariano, então ficará satisfeito por saber que existem alternativas, sob a forma de suplementos orgânicos, que você pode comprar on-line.

Outra fonte de qualidade e vegana de ácidos graxos ômega 3 é a semente de linhaça. Uma colher de mesa de semente de linhaça moída ou uma colher de chá de óleo de linhaça deve atender a quantidade diária necessária de ômega 3 em nosso corpo.

Nutrientes Folato como tratamento alternativo de depressão alternativo

O ácido folato e fólico pertence ao grupo da vitamina B, também conhecido como vitamina B9. É um nutriente central para ajudar muitos processos essenciais, como a produção de glóbulos vermelhos e a proteção do DNA.

O folato também ajuda na absorção de vitamina B12, contra estresse e depressão, combate doenças cardíacas, câncer e doença de Alzheimer.

Pesquisadores noruegueses descobriram que a falta de ácido fólico e vitamina B12 em nossa dieta pode causar depressão. O consumo de ácido fólico ajuda a regular os níveis de serotonina, fazendo com que as pessoas consigam o equilíbrio interno e se sintam mais felizes.

A German Nutrition Society recomenda uma dose diária de 300 microgramas de ácido fólico, que é equivalente a 25 g de flocos de levedura, 600 g de trigo ou 250 g de salsa.

Quando combinados com vitamina B12, os efeitos podem ser ainda maiores.

Outros alimentos ricos em ácido fólico:

  • 100 g de beterraba contêm 80 mcg de folato
  • 100 g de couve de Bruxelas contém 61 mcg de folato
  • 100 g de Arroz contém 58 mcg de folato
  • 100 g de Nozes contém 120 mcg de folato
  • 100 g de brócolis contém 63 mcg de folato

Magnésio

O magnésio é o mineral de relaxamento mais poderoso. É responsável por mais de trezentas reações enzimáticas. Ele ajuda a relaxar os músculos, reduz o estresse e a função celular global.

Portanto, se sua depressão está associada à ansiedade, incluindo o magnésio em sua dieta pode ter um efeito tranqüilizante. E há muitos estudos que podem provar isso. Veja aqui um, aqui outro, e aqui mais um.

Os fatos mais alarmantes de todos é que 3 em 4 pessoas têm deficiência de magnésio e nem sequer sabem disso. Alguns dos sintomas de deficiência de magnésio são: dores de cabeça, espasmos musculares, insônia, ansiedade, constipação e baixos níveis de energia.

É por isso que é importante carregar esses alimentos ricos em magnésio:

  • 1 xícara de espinafre contém 157 mg de magnésio
  • 1 xícara de acelga contém 154 mg de magnésio
  • 1/8 de xícara de sementes de abóbora contém 92 mg de magnésio
  • 1 quadrado de chocolate Amargo contém 95 mg de magnésio
  • 28 g de amêndoas contém 80 mg de magnésio
  • ½ xícara de feijão preto contém 60 mg de magnésio
  • 1 aba médio contém 58 mg de magnésio
  • 1 xícara de iogurte contém 50 mg de magnésio

A dose recomendada para homens é RDA(Recomendações nutricionais) 400 miligramas e mulheres RDA 310 miligramas por dia.

Por Filip Gjorgoski, do site DreamcatcherReality.com. Fonte Humans Free

Related posts

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: