Saúde

Para que serve a cardiologia esportiva?

A busca por saúde e por uma melhor qualidade de vida faz com que a prática de exercícios passe a fazer parte da rotina de milhares de brasileiros. Entretanto, poucos procuram por um médico antes de se exercitarem e podem desenvolver alguns quadros clínicos, em especial os relacionados a doenças do coração. Por isso é indicado procurar pela cardiologia esportiva quando iniciar a prática de atividades físicas. 

Esse “check-up” promovido pela cardiologia esportiva, além de identificar qualquer cardiopatia existente no paciente, ajuda ainda atletas que estão em busca da melhor performance durante as competições.  Esse rendimento, entretanto, não fica condicionado apenas aos atletas, pessoas que praticam exercícios pelo bem-estar podem se beneficiar com tal aconselhamento.

Dentre as patologias possíveis de serem identificadas pela cardiologia esportiva, destaque as:

  • Arritmia cardíaca;
  • Miocardiopatia hipertrófica;
  • Displasia arritmogênica do ventrículo direito;
  • Origem anômala das coronárias;
  • Patologia das valvas cardíacas;
  • Doença arterial coronariana;
  • Insuficiência cardíaca;
  • Síndrome de Marfan;

Para a identificação de tais condições, o cardiologista com atendimento especializado em esporte solicitará alguns exames, sendo os mais comuns, o teste ergométrico e o eletrocardiograma.

Com base nos resultados dos exames acima mencionados, o médico que atua com cardiologia esportiva pode vir a solicitar exames mais complexos, ou auxiliar esses pacientes a identificarem os exercícios físicos que melhor trarão qualidade de vida ao mesmo.

Toda essa análise tem como intuito entender o perfil metabólico do paciente para então indicar a prática física que melhor trará resultado, seja para um atleta profissional ou para quem está em busca de uma vida mais saudável.

Além dessa indicação, tal acompanhamento atua ainda como preventivo, em especial, como forma de evitar o mal súbito, que pode levar a morte. Segundo dados Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), cerca de 90% dos casos de mal súbito são desencadeados por arritmias cardíacas.

A cardiopatia ocorre quando os impulsos elétricos do coração apresentam disfunções, ou seja, não funcionam como deveriam. O mais complicado de tal situação é que ela pode ser assintomática. O paciente descobre a condição quando sente uma dor no peito, desmaia ou tem episódios de tontura. Quando não atendido de forma rápida, pode levar o paciente a óbito.

Por isso ter o auxílio da cardiologia esportiva é fundamental, tanto aos que estão iniciando a prática esportiva, quanto aos que são atletas considerados de alta performance, como os maratonistas, por exemplo.

Outras funções da cardiologia esportiva

Além de atuar como forma de promover saúde e qualidade de vida, a cardiologia esportiva pode se enquadrar na medicina de reabilitação. Exemplificando, um paciente que foi diagnostico com alguma cardiopatia e com base nesse diagnóstico precisará praticar exercícios para manter-se saudável, pode contar com o apoio de um cardiologista do esporte.

O cardiologista, com base na eficiência metabólica do paciente, conseguirá orientar o paciente sobre o exercício que trará melhor qualidade de vida nesse processo de reabilitação, assim como a intensidade para tal prática. Essas são algumas das particularidades da cardiologia esportiva, ramo da medicina que tem atraído um número maior de pacientes aos consultórios dos cardiologistas.

O texto é de autoria do Dr. Henrique Grinberg.

Etiquetas
Mostrar mais

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: