Importância da psicologia positiva

Atualmente, as pessoas estão dedicadas a buscar a felicidade de maneira mais plena, autêntica e verdadeira, o que motiva que novas abordagens científicas sejam desenvolvidas com o objetivo de entender melhor a própria felicidade. Nesse escopo destaca-se a psicologia positiva.

A seguir, saiba o que é a psicologia positiva, qual a importância dessa área e como ela tem sido adotada em diferentes áreas, como no coaching.

O que é psicologia positiva?

A psicologia positiva ganhou evidência na década de 1990, quando Martin Seligman foi presidente da Associação Americana de Psicologia e, após anos de estudos sobre desordens mentais, passou a defender o reconhecimento e aplicação da psicologia positiva enquanto ciência. Ele realizou e publicou pesquisas sobre bem-estar, ajudando na consolidação da área.

O surgimento da psicologia positiva teve início como um contraponto à ideia da psicologia tradicional pela qual o objetivo do tratamento psicológico é entender o que o paciente tem de errado para embasar o tratamento.

De acordo com Seligman, nós “precisamos olhar para o que dá certo nas pessoas”, reforçando a ideia de que os aspectos positivos de cada pessoa é que o deve ser valorizado para que ela encontre a felicidade e o bem-estar, motivando-a a preservar os bons sentimentos em vez dos ruins.

Para que serve a psicologia positiva?

A psicologia positiva, enquanto ciência, serve para proporcionar uma compreensão mais completa sobre os fatores que influenciam a felicidade e bem-estar das pessoas, o que consequentemente auxilia no desenvolvimento de novos tratamentos e abordagens para desordens mentais, como depressão e ansiedade.

Seligman também é responsável por desenvolver a Teoria do Bem Estar, que faz parte da psicologia positiva. Ela possui cinco elementos principais para o florescimento pessoal:

  • emoções positivas: esse fator incentiva a busca por novos conhecimentos, o que auxilia uma vida com mais alegria e prazer, visto que o processo de aprendizado gera esses sentimentos;
  • engajamento e fluidez: o método incentiva o engajamento com aquilo que agrega à experiência de vida e faz feliz, permitindo um envolvimento consciente;
  • relacionamentos sociais positivos: a felicidade e bem-estar são completamente influenciadas pela construção de bons relacionamentos no meio familiar e profissional, pois proporciona um sentimento de apoio e conexão. A felicidade também melhora a sociabilidade e vice-versa;
  • significado e propósito: esse aspecto é um dos mais difíceis do método, pois o propósito pode ter diferentes motivações para cada indivíduo, como ter um cunho espiritual ou social, dependendo da pessoa, mas é importante que se encontre algo que seja maior que a própria existência, dando significado às ações cotidianas;
  • realização, persistência e metas: etapa que consiste na realização, com persistência, de todas as metas estabelecidas, de forma a promover a autoconfiança e proporcionar felicidade.

Dessa forma, além das aplicações acadêmicas e pesquisas, a psicologia positiva serve para mudar diretamente a vida das pessoas, promovendo um ciclo de bem-estar e felicidade.

Ao empregar a psicologia positiva na vida cotidiana, o paciente alcança um novo nível de autoconhecimento, persistência, motivação e realização, de forma que essas conquistas transformem-se em mais estabilidade emocional e, consequentemente, mais aprendizado e uma manutenção desse sentimento.

A psicologia positiva também pode ser adotada em tratamentos clínicos e no coaching, utilizando as bases dessa ciência para promover uma maior estabilidade profissional e pessoal à pessoa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: