Tecnologia

Como interfaces cérebro computador irão nos conectar

A vida social é definida por conexões, e mais do que nunca, o tecido de nossas vidas sociais é ligado digitalmente. Como interfaces cérebro computador irão nos conectar é algo que está no caminho de acontecer. . Antes da internet pegar velocidade, centros locais como bairros, igrejas e centros comunitários oferecem uma variedade de oportunidades para desenvolver relacionamentos.

Hoje, as pessoas muitas vezes se conectam através de redes sociais, onde os usuários trocam a familiaridade de proximidade física pela transparência da disponibilidade em tempo real e exposição. Mas, quer através de ligações físicas ou digitais, há um preço a ser pago por essa união.

[cash_300_250]

Quem se preocupa com o aumento da vigilância na sociedade provavelmente questionou se sacrificar a privacidade vale a percepção de uma maior segurança. Assim como esta perda pode ser justificada em face de danos físicos, o mesmo acontece com o valor de declínio de privacidade, quando confrontado com a angústia mental de solidão.

E se a tecnologia proporcionasse a resolução final desta crise existencial, permitindo que você conecte o seu cérebro, um caldeirão cognitivo ilimitado com outros seres humanos?

Atraente como isso pode ser, a conexão extrema viria ao preço da privacidade. Para aqueles lutando com a crise existencial da vida moderna, a fusão de mente com mente pode ser a única esperança que eles sintam que resta. “Conectado”, um curta-metragem de ficção feito por Luke Gilford, que foi lançado na Motherboard, nos dá um breve vislumbre de como a estrada poderá se parecer em um futuro que está, sem dúvida, no virar da esquina.

O preço da nossa vida digital nesse esse Curta de ficção

O curta é o retrato de uma mulher às voltas com o envelhecimento, auto percepção, e transformação em um mundo tecnologicamente otimizado. Jackie (Pamela Anderson) é uma instrutora de ciclismo com uma crise de meia idade. Ela está obcecada com podcasts de auto aperfeiçoamento (voz de Jane Fonda), e ela logo se vê envolvida em um avançado spa de bem-estar ainda enigmática que promete melhorar a sua mente, corpo e alma.

Guiada por Luna a mentora núbil e que não faz nenhum esforço, interpretada por Dree Hemingway, Jackie vai desistir de qualquer coisa para se sentir “ligada”, de si mesma, do futuro, e com um sentido precário de perfeição. Veja:

Fonte: SingularityHub

Quer saber mais sobre como funciona a interface cérebro computador? Veja esta publicação super completa do site Como Tudo Funciona (How Stuff Works): Como funciona a interface cérebro computador.

 

Etiquetas
Mostrar mais

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
%d blogueiros gostam disto: