Veja como você pode evitar golpes on-line

De CNET Magazine: Não se deixe enganar como eu fui.

por: Marrian Zhou

Fiquei emocionada com a generosa oferta de US $ 4.000 que eu recebi no eBay no ano passado por um saxofone que eu precisava vender. Mas essa oferta era muito boa para ser real, foi na verdade um convite para o mundo dos golpes online.

O licitante (vamos chamá-lo de Hal, não seu nome verdadeiro) pediu meu endereço de e-mail para que ele pudesse me pagar no PayPal. Eu dei a ele. Minutos depois, recebi dois e-mails que pareciam vir do eBay e PayPal, dizendo-me para enviar meu saxofone dentro de 24 horas para receber o pagamento. Na verdade, eles estavam me dizendo para concluir a venda fora do eBay.

Como vendedor iniciante, eu ingenuamente segui as instruções deles.

Dois dias depois, o eBay enviou-me um alerta de que Hal acabara de excluir sua conta, um sinal revelador de fraude on-line. Naquela época, porém, meu saxofone já havia chegado à casa de Hal em Bassett, Virginia, uma pequena cidade no sul do estado. Quando cliquei nos remetentes desses e-mails, eBay@ebay.com tornou-se ebay@auctione-bay.com e service@paypal.com se transformou em paypalserviceconfirmpayment@emailaccount.com.

Minha conta do PayPal estava vazia. Eu fui enganada.

O PayPal, o eBay e meu departamento de polícia local de Nova York me disseram: “Não há nada que possamos fazer”. Desesperada, liguei para o Gabinete do Xerife do Condado de Henry, que tem jurisdição em Bassett. O investigador Everett Harper disse que iria até Hal e tentaria recuperar meu saxofone.

Ele me ligou meia hora depois. Meu saxofone estava a caminho de casa.

Scammers em todos os lugares

A história não termina aqui, porque Hal disse que nunca teve uma conta no eBay. Acontece que ele também foi enganado. No caso dele, foi por uma “namorada” online que ele nunca conheceu, nem mesmo através de chats de vídeo. Hal foi a vítima inconsciente de um esquema bem conhecido para enganar as pessoas para encaminhar itens comprados em seu nome fora do país.

Não tenho certeza se as pessoas entendem que precisam ter muito mais cuidado online.

Ira Rheingold, Associação Nacional dos Advogados do Consumidor

Isso é o que os golpistas fazem em um esquema de “reshipping”: esconder no exterior e atrair um intermediário nos EUA para fazer seu trabalho sujo. Se uma vítima procura ser processada, o intermediário se torna o bode expiatório. Outros esquemas fraudulentos da internet incluem fraude em leilão, roubo de identidade, extorsão, esquemas de pirâmide e o infame esquema de príncipes da Nigéria, de acordo com o Internet Crime Complaint Center do FBI. A frase “comprador (e vendedor) cuidado” nunca foi mais apta.

O FBI recebeu mais de 4 milhões de reclamações de fraude na Internet desde 2000 – mais de 301 mil só no ano passado, quando as perdas das vítimas totalizaram US $ 1,42 bilhão, de acordo com o relatório de 2017 do centro.

Segurança primeiro

Qualquer um pode ser enganado.

Adam Wandt, que leciona forense digital e segurança cibernética na Faculdade John Jay de Justiça Criminal de Nova York, descobriu isso em primeira mão quando vendeu seu primeiro iPhone no eBay. O scammer pagou a Wandt uma conta do PayPal roubada e depois alegou que ele nunca recebeu o item. O PayPal inverteu a transação e cobrou Wandt.

“Você poderia pensar que eu saberia como evitar fraudes online, mas eu fui enganado”, diz Wandt. “Os golpistas são realmente bons em pagar com o dinheiro de outras pessoas, sabendo que o banco reverterá a transação.”

O PayPal e o eBay não responderam a pedidos de comentários.

Não seja uma vítima


Golpes online atacam consumidores descuidados que confiam demais na internet.

“Não tenho certeza se as pessoas entendem que precisam ter muito mais cuidado on-line”, diz Ira Rheingold, diretor executivo da National Association of Consumer Advocates. “Contar com empresas de e-commerce não é uma boa ideia. Você precisa fazer sua própria investigação.”

Por fim, saiba que somos nossas melhores linhas de defesa. A polícia não pode nos proteger 24 horas por dia. As plataformas de comércio eletrônico não podem avaliar todos os seus usuários. Faça sua pesquisa e arme-se com conhecimento antes de fazer negócios com estranhos.

Aqui estão algumas regras que você pode seguir para evitar ser vítima de fraudes como eu fui:

Verifique a pontuação: sempre observe a pontuação do comerciante ou do comprador em relação à sua credibilidade.

Receba o pagamento: nunca envie seu item antes de receber seu dinheiro na sua conta do PayPal. Se um comprador insistir em enviar primeiro, denuncie essa pessoa à plataforma relevante.

Compare os endereços: verifique o endereço de e-mail do remetente e compare-o com o e-mail oficial da empresa em seu site. Você também pode pesquisar o endereço no Whois para ver quem é o proprietário dessa conta. É uma grande bandeira vermelha se o proprietário não é o que o site afirma ser.

Compare fotos: salve a foto do perfil que a pessoa está usando nas mídias sociais e, em seguida, carregue-a para inverter as pesquisas de imagens – como images.google.com, tineye.com e pixsy.com – para ver a quem a imagem pertence. Apenas esteja ciente de que essas ferramentas não são 100% precisas.

Pegue de volta: peça à transportadora para recolher o item que você enviou antes de perceber que você foi enganado. Se for tarde demais, ligue para o departamento de polícia local do destinatário, registre um B.O. e peça a eles para recuperá-lo. O tempo é importante: você precisa entrar em contato com a polícia local antes dos intermediários.

Diga à polícia: faça uma reclamação no site do FBI(Polícia Federal). Isso ajudará a polícia a capturar os bandidos se o seu caso se encaixa em um padrão.

Artigo Publicado Originalmente em Cnet

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: