fbpx
News

Profissão detetive! Será que os perigos do cinema são verdadeiros?

Os detetives não pulam por cima de trens em movimento, mas fazem uma investigação completa em busca de provas para solucionar o caso

Nos filmes, os detetives sempre são os personagens mais inteligentes, mais intrigantes e que estão sempre arriscando a vida para solucionar um grande mistério. 

Resguardadas as devidas proporções, na vida real, o perfil é bem parecido, o que torna essa profissão muito interessante. Ao mesmo tempo, há diferenças significativas entre os filmes e o trabalho dos detetives brasileiros. 

Por aqui, embora haja limites na atuação do profissional, assim como nos filmes, ele sempre entrega provas e evidências para o cliente.

Semelhanças x Diferenças

Enola Holmes, Entre Facas e Segredos e Assassinato no Expresso do Oriente são alguns dos filmes mais recentes que têm um detetive como figura central no roteiro. Vamos compará-los com a vida real? 

De fato, há algumas semelhanças entre a atuação dos investigadores dentro e fora das telonas. 

Primeiro, é preciso deixar claro que, embora muitos dos filmes se passem séculos ou décadas passadas, o que deixa a película visualmente mais atraente, o trabalho dos detetives continua representativo até os dias de hoje. 

Podemos dizer que Enola, Benoit Blanc e Hercule Poirot são movidos pela curiosidade, assim como os detetives particulares que você mesmo pode contratar. Eles são incansáveis e só vão parar quando descobrirem tudo sobre o mistério.

Em comum, eles também apresentam uma alta capacidade de analisar e entender as falas, os trejeitos e as ações de qualquer pessoa. É dessa forma que os profissionais obtêm valiosas pistas para desvendar os casos dos clientes. 

Se os detetives dos filmes não têm aparatos tecnológicos para usar nas investigações, atualmente há aparelhos de última geração que podem ajudar a solucionar os casos. 

Claro que as estratégias tradicionais, como seguir um suspeito, se camuflar e tirar fotos, ainda são efetivas. 

Talvez a principal diferença entre os fascinantes detetives do cinema e os da vida real esteja no tipo de caso em que eles atuam.

Enquanto a sétima arte precisa de histórias mirabolantes, com muita ação e repleta de reviravoltas, os casos reais são muito mais banais. Por exemplo, uma das principais investigações dos detetives fora das telas são casos de traição conjugal. 

Sendo assim, embora exista uma certa exposição do profissional ao perigo, ela é bem reduzida quando comparamos com as histórias do cinema, nas quais os detetives aparecem correndo e saltando sobre trens em alta velocidade. 

Como é o trabalho de um detetive particular?

Graças aos filmes, que em sua maioria registram a atuação de detetives nos Estados Unidos e Inglaterra, temos uma visão equivocada sobre o trabalho dos profissionais por aqui. 

No Brasil, a profissão de detetive particular é regulamentada pela Lei nº 13.432, de 11 de abril de 2017. Ou seja, existem direitos e deveres que o profissional  deve cumprir e nem sempre eles são iguais ao que a sétima arte retrata. 

Por exemplo, um detetive particular que atua no Brasil não pode ser contratado para investigar fatos de natureza criminal, como um homicídio. Ele pode atuar em conjunto com o delegado, mas apenas se houver permissão da autoridade

O foco é na investigação para a coleta de dados e informações em busca de evidências que comprovem uma suspeita, como traição, bullying e espionagem empresarial. 

Com as provas em mãos, o investigador particular finaliza seu trabalho ao entregá-las para o cliente.  Embora a realidade e a ficção não sejam tão diferentes assim, dá para afirmar que, no fim, o contratante sempre saberá a verdade!

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: