Segurança

Guerra entre China e Estados Unidos em 15 anos

O tenente-general aposentado Ben Hodges disse que os aliados europeus terão que fazer mais para garantir suas próprias defesas diante do ressurgimento da Rússia, para evitar uma possível guerra entre China e Estados Unidos, porque os americanos precisarão concentrar mais atenção na defesa de seus interesses no Pacífico.

“Os Estados Unidos precisam de um pilar europeu muito forte. Acho que em 15 anos, não é inevitável, mas é uma grande probabilidade de estarmos em guerra com a China”, disse Hodges a uma sala lotada do Fórum de Segurança de Varsóvia, uma reunião de dois dias de líderes e especialistas militares e políticos da Europa Central.

“Os Estados Unidos não têm capacidade para fazer tudo o que tem que fazer na Europa e no Pacífico para lidar com a ameaça chinesa”, disse Hodges.

Hodges era o comandante do Exército dos EUA na Europa de 2014 até o ano passado. Ele agora é um especialista estratégico do Centro de Analise Política Européia (Center for European Policy Analysis), um instituto de pesquisa sediado em Washington.

Apesar de mudar as prioridades geopolíticas, Hodges disse que o compromisso dos EUA com a OTAN continua “inabalável”. Ele disse estar certo de que o governo Trump considera a segurança da Europa um dos principais interesses dos EUA, embora o presidente Donald Trump tenha questionado a utilidade da aliança militar ocidental.

“Então você vai nos ver continuar a investir aqui na Europa, continuar a treinar, a praticar forças rotacionais, assim como designar permanentemente forças para a eventualidade de que daqui a 10 ou 15 anos teremos que lutar Pacífico”, disse Hodges.

Hodges disse à Associated Press que um recente acidente entre um contratorpedeiro da Marinha dos EUA e um navio de guerra chinês no disputado Mar da China Meridional foi apenas um dos sinais apontando para uma “relação cada vez mais tensa e crescente competição em todos os diferentes domínios”.

Outros, ele disse, são o “roubo constante de tecnologia” da China e como a China está ganhando o controle da infraestrutura financiando projetos na África e na Europa. Ele disse que na Europa, a China possui mais de 10% dos portos.

por VANESSA GERA 24 de outubro de 2018.(AP)

*crédito da imagem destacada: O tenente-general aposentado Ben Hodges fala aos repórteres na seção lateral do Fórum de Segurança de Varsóvia em Varsóvia, Polônia, quarta-feira 24 de outubro de 2018. Hodges, que era comandante do Exército dos EUA na Europa de 2014-17, disse ao fórum que é provável mas não é inevitável que os Estados Unidos estejam em guerra com a China em 15 anos. (AP Photo / Vanessa Gera)

Etiquetas
Mostrar mais

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: