fbpx
CiênciaSaúde

Ferramentas de saúde do Google visam facilitar o auto-diagnóstico

A Google está lançando novas ferramentas de saúde destinadas a tornar mais fácil para as pessoas se auto-diagnosticarem.

A empresa diz que 1 por cento, ou seja, milhões de pesquisas em seu site estão relacionadas aos sintomas das pessoas. Mas a informação pouco clara e a confusão está levando as pessoas a experimentarem “ansiedade e estresse desnecessários”, e espera corrigir isso com a sua nova ferramenta.

[adcash_300_250]

Com um novo recurso que está sendo implementado, a Google espera resolver esses problemas e ajudar as pessoas a descobrirem o que pode estar errado com elas.

“Para sintomas individuais como a famosa “dor de cabeça”, nós também vamos dar uma visão geral, juntamente com informações sobre as opções de auto-tratamento e o que poderia justificar a visita à um médico”, escreveu a gerente de produto Veronica Pinchin em um blog da Google. “Ao fazer isso, o nosso objetivo é ajudá-lo a navegar e explorar as condições de saúde relacionados aos seus sintomas, e rapidamente chegar ao ponto onde você pode fazer mais pesquisas em profundidade na Web ou conversar com um profissional de saúde.”

Os resultados serão criados pela procura de condições de saúde que são mencionados em seus resultados na web, afirmou a Google. Ele também verifica esses resultados comparando com informações criadas por médicos, uma equipe de especialistas que irá verificar através das informações individuais de sintomas e verificar se ela mostra as informações corretas e se surge nas pesquisas corretamente.

A Terra é redonda Google Maps agora mostra com precisão

Apesar da ajuda dos especialistas, a Google diz que o buscador é destinado apenas para fins informativos, e recomenda que todos consultem um médico se precisarem de conselhos. Além disso, solicita que as pessoas mencionem se a informação é útil ou não.

O recurso será lançando no celular nos próximos dias, a Google disse, inicialmente com resultados mostrados em Inglês para os usuários nos EUA. Com o tempo, espera lançar o recurso para mais países e línguas, bem como a introdução de novos sintomas ao seu catálogo.

Fonte: The Independent Logo

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: