News

Doenças do sono, elas podem causar tristeza, estresse e outros problemas

Descubra como elas funcionam e como tratá-las.

Nossos pais e avós dormiam melhor do que dormimos hoje? Tudo indica que sim, já que dados da Associação Brasileira do Sono demonstram que 60% dos brasileiros dormem menos de 7 horas por noite.

De acordo com a pesquisa “Episono São Paulo”, feita pela pesquisadora Monica Levy, só na cidade de São Paulo, uma em cada três pessoas têm apneia obstrutiva do sono – quando a respiração para e volta diversas vezes durante o sono.

Já um outro estudo realizado pelo Datafolha com o Instituto do Sono mostrou que 23% da população no Estado de São Paulo se queixam de sono insuficiente. O Detran também pode contribuir com dados sobre o tema, e indica que 20% dos acidentes de trânsito estão associados a indivíduos sonolentos.

O que explica essa piora na qualidade do nosso na geração Z – pessoas nascidas entre os anos 1990 e o início dos anos 2010? Alguns especialistas, como a própria Monica Levy, apontam alguns palpites.

Essa geração foi diretamente atingida pela quarta e última grande onda causadora da privação do sono na sociedade moderna: a criação da web e a popularização da internet, que aconteceu a partir de 1995. 

Antes dela, outros grandes acontecimentos influenciaram o sono de gerações pregressas: a Revolução Industrial, com a adição de mais um turno de trabalho, o surgimento da luz elétrica, em 1879, e a televisão, na década de 1920.

Mas, além da internet, a geração Z também tem sido destaque em relação ao maior consumo de substâncias para inibir ou retardar o sono. É comum entre os jovens o consumo de bebidas energéticas e de bebidas alcoólicas. 

Como, juntas, elas interferem na privação do sono? As bebidas energéticas têm poucas substâncias estimulantes, como a taurina e a cafeína, mas o efeito delas é potencializado pela ação do álcool das bebidas destiladas com as quais são misturadas.

Talvez você não saiba, mas o álcool tem ainda um outro papel determinante nessa equação: ele priva a execução dos sonhos. Por noite, num sono normal, sonhamos aproximadamente 90 minutos. Eles são importantes porque proporcionam o bem-estar físico e psicológico. 

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), 45% da população mundial sofre com algum tipo de distúrbio do sono. Vamos descobrir um pouco mais sobre cinco deles: 

1 – INSÔNIA

A insônia é um dos distúrbios do sono mais comuns. Pode aparecer caracterizado como uma dificuldade de iniciar o sono, de manter o sono e ainda naquela sensação de cansaço durante o dia, depois de uma noite mal dormida.

Ela pode surgir solitária ou associada a alguma outra doença, como a depressão, alterações hormonais ou doenças neurológicas. Pode, ainda, ser provocada por substâncias como remédios, álcool, tabaco, diuréticos ou alguns tipos de antidepressivos.

A insônia é considerada crônica quando as dificuldades para dormir ocorrem em pelo menos três noites da semana durante três meses.

Tratamento:  por conta das suas inúmeras causas, é importante ir ao médico para um diagnóstico correto. Uma vez que a insônia como consequência de alguma doença é descartada, você pode investir em hábitos saudáveis para o sono.

Por exemplo, evitar luzes de televisores e celulares perto do seu horário de dormir. Ambientes silenciosos e confortáveis para um sono duradouro. 

2 – APNEIA DO SONO

Como já foi citado no início desse texto, a apneia do sono é um distúrbio que ocorre quando a respiração é interrompida durante o sono, diversas vezes, por no mínimo 10 segundos. Ele impede que o corpo descanse e causa sintomas como sonolência, dores de cabeça, ronco, irritabilidade e mais. 

Obesidade e deformidade facial são as principais causas da apneia, que pode ainda ser leve, moderada ou severa. Se não tratadas, as crises podem aumentar chances de AVC, infarto e problemas como hipertensão arterial.

Tratamento: por meio de aparelhos que ajudam a manter o nível de oxigenação estável durante a noite. Em casos leves, o uso de um dispositivo ortodôntica, que ajuda a manter a faringe aberta, pode funcionar. Mas, além disso, perder peso e melhorar os hábitos alimentares também são necessários.

3 – SONAMBULISMO

O sonambulismo é um distúrbio que provoca uma parassonia – alteração do padrão do sono devido a ativação de áreas do cérebro em momentos inapropriados. A pessoa caminha, conversa e faz outras atividades motoras enquanto dorme.

Tratamento: em geral, o sonambulismo não é tratado porque os episódios tendem a diminuir a partir da adolescência.  Mas, em alguns casos, são receitados ansiolíticos para regularizar o sono.

4 – SÍNDROME DAS PERNAS INQUIETAS

A síndrome das pernas inquietas é associada à necessidade de movimentar as pernas, durante o repouso ou na hora de dormir. Sua causa é genética, mas pode piorar em momentos de estresse ou consumo de estimulantes como cafeína ou álcool. Ela atrapalha o sono e pode provocar sonolência e fadiga.

Tratamento: É necessário evitar o uso de substâncias como álcool, fumo e cafeína. Praticar exercícios físicos e evitar a privação de sono já que o cansaço piora o quadro. 

5 – BRUXISMO

É um distúrbio caracterizado pelo ato inconsciente de ranger e apertar os dentes, causando: alterações dentárias, dores de cabeça e na mandíbula.

Tratamento: Um dentista pode indicar um dispositivo encaixado sobre os dentes para evitar o desgaste, correções de alterações dentárias, além de métodos de relaxamento e fisioterapia.

CONFORTO PARA DORMIR BEM

O lugar que você dorme pode fazer toda a diferença quando o assunto é a qualidade do seu sono. Por isso, faça algumas mudanças no seu quarto para ajudar as suas noites a serem mais aproveitadas.

Por exemplo, limpe constantemente a mesinha de cabeceira ao lado da sua cama, a poeira pode atrapalhar sua respiração durante o sono. Prefira os tipos de colchões e travesseiros ergonômicos – aqueles adequados ao peso da pessoa.

Troque toda semana sua roupa de cama, e priorize a aquisição de produtos de qualidade. A Artelassê, por exemplo, desde 1984, produz linhas próprias de produtos para enxovais de luxo dos brasileiros. Além de durar mais, é uma garantia a mais de conforto.

Texto: Carolina Peres, Marketing de conteúdo e Link Builder da HEDGEHOGDIGITAL.CO.UK

Etiquetas
Mostrar mais

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: