SegurançaTecnologia

A venda na Dark Web registros médicos de pessoas mortas

Registros médicos de pacientes falecidos estão a venda na Dark Web. Descoberto por pesquisadores de segurança cibernética, os registros estão aparecendo em locais do mercado ilícito abaixo da superfície da internet.

Os criminosos cibernéticos anunciam enormes caches de dados pessoais de até 140 milhões de pacientes. Os valores são superiores aos dos detalhes do cartão de crédito roubado.

A tendência mórbida segue uma quantidade crescente de incidentes de violações de dados médicos, conforme relatado por Oren Koriat, analista da firma de segurança Cynerio.

[adcash_300_250]

“A Cynerio ainda está vendo um crescimento contínuo no número de incidentes de violação de registros médicos de pacientes por hackers e acesso não autorizado a sistemas de saúde”, escreveu Koriat.

“Recentemente, a Cynerio detectou uma nova e interessante descoberta: a venda na Dark Web de dados médicos roubados. Nossa equipe de pesquisa encontrou um post de um fornecedor na web escura que oferece os registros médicos do falecido”.

Como acessar a Dark Web

[amazon_link asins=’1534564446,8550800163,B079YYWNSW’ template=’ProductCarousel’ store=’suprimatec0d-20′ marketplace=’BR’ link_id=’4ed77f2a-87a1-11e8-9876-b11c00d71ae9′]As listagens estão aparecendo em mercados negros na Dark Web, uma seção da internet que se tornou sinônimo de atividades ilegais devido à proliferação de mercados de drogas como a agora extinta Rota da Seda. Muitas vezes confundida com a deep web, uma grande parte da abaixo da superfície da internet que não é indexada por mecanismos de pesquisa on-line como o Google, a Dark Web requer acesso a ferramentas de software especializadas, como o navegador da web TOR.

A venda na Dark Web

Embora os registros médicos listados em mercados ilícitos não sejam novidade, a venda de dados de pacientes recém falecidos aponta para criminosos cibernéticos que exploram o fato de que as vítimas de fraude de identidade não relatam atividades suspeitas se estiverem mortas.

Contas do Gmail e Yahoo hackeadas vendidas na Darkweb

“Eu tenho um novo banco de dados médico dos EUA, incluindo quase 140 milhões de registros”, escreveu um fornecedor em uma listagem a venda na Dark Web. “Cada registro tem os campos: Nome, SSN [número do seguro social], endereço, CEP, telefone, aniversário, sexo, seguro.

Programming Category (Portuguese)300x250

“Existe até uma data de falecimento para cada registro, se este estiver morto, mais cerca de 60.000 registros têm data de morte [sic].”

O preço dos dados está listado como $ 2 por registro em lotes de 100, indo para $ 0,60 por registro se comprado em lotes de 1.000. Isso dá a todos os 140 milhões de registros um valor potencial de $ 280 milhões.

Além da fraude financeira, os criminosos virtuais podem explorar os registros de saúde para outros fins, como redirecionar medicamentos para diferentes endereços ou solicitar consultas médicas aos planos de saúde de outras pessoas.

Um publicação na Dark Web, compartilhado por Koriat, explicou que o uso potencial dos dados é “limitado apenas à sua imaginação”.

Fonte: Independet

Etiquetas
Mostrar mais

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Um Comentário

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: