CiênciaCuriosidades

A molécula que criou o universo foi recriada com lasers

A molécula que criou o universo

Uma equipe de cientistas duplicou a reação química que cria o tri-hidrogênio, ou H3+. Alguns deles chamam de “a molécula que fez o universo”.

[pub_quadro_google]

O H3+ é astronomicamente abundante, e nenhum cientista entendia os mecanismos que o formam de moléculas orgânicas. Até agora.

Os cientistas encontraram H3+ quando usaram um laser forte de campo, para iniciar uma reação e um segundo laser de femtosegundo para sondar seu progresso. Essas interações geralmente levam a reações químicas exóticas. Nesse caso, revelou inesperadamente os mecanismos fantasmas do H3+.

“Descobrimos que uma molécula H2 roaming é responsável pela reação química, produzindo H3+. A química itinerante é extremamente nova e pouco se sabe sobre isso”, diz Marcos Dantus, professor de química e física na Michigan State University.

“Este é o primeiro caso documentado para uma reação de H2 roaming, o que é significativo porque os mecanismos de roaming são um capítulo de química em desenvolvimento, um que pode fornecer explicações para reações químicas improváveis ​​e inexplicadas”, acrescenta Dantus.

Um dos motivos da escassez de conhecimento é que o processo acontece em um tempo quase imensurável. Toda a reação, envolvendo clivagem e formação de três ligações químicas, leva entre 100 ou 240 femtosegundos. Isso é menos tempo do que é preciso uma bala para percorrer a largura de um átomo, acrescenta Dantus.

Como as moléculas de H2 roaming extrai o próton para evoluir para H3+ é surpreendente, de acordo com os cientistas.

Uma molécula H2 neutra é formada após ionização de uma molécula orgânica, e percorre o íon remanescente até encontrar um próton ácido. Uma vez direcionado, ele extrai o próton e o coleta para se transformar no íon mais abundante do universo.

“Nós conseguimos duplicar em nosso laboratório o que está acontecendo no cosmos enquanto falamos “, diz Dantus. “Compreender esse mecanismo e seu cronograma nos leva um pouco mais perto de entender as reações químicas que criaram os blocos de construção da vida no universo”.

A pesquisa futura incidirá sobre o efeito do tamanho e estrutura molecular na probabilidade e no tempo das reações químicas.

Os resultados da pesquisa aparecem na revista Nature Scientific Reports.

Cientistas adicionais que trabalham nesta pesquisa são da Michigan State University e Kansas State University. O Departamento de Energia e a Fundação Nacional de Ciências financiaram o trabalho.

Fonte: Futurity

Etiquetas
Mostrar mais

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: