fbpx
Tecnologia

A digitalização do setor de energia é essencial para atingir as metas climáticas até 2050

No caso da União Europeia, os objetivos ambientais para 2030 e 2050 exigirão melhorias tecnológicas tanto na geração de eletricidade, como na sua gestão nos sistemas elétricos interligados de todos os países, especialmente em termos de procura e de flexibilidade. Redes inteligentes e medidores inteligentes são exemplos dessa digitalização profunda que está ocorrendo no setor de energia na Europa.

É de se perguntar como um sistema tão complexo como o sistema elétrico de um país poderia ser administrado com eficiência antes da digitalização massiva de dados e comunicações. Era uma época em que as previsões de demanda eram feitas com modelos, lápis e papel, e para transmitir as informações era preciso pegar o telefone e marcar vários números. Mesmo assim, os sistemas elétricos funcionavam e os apagões eram de fato, muito raros.

Mas é claro que estamos falando de outros tempos. Com o contínuo aumento da demanda de energia, pelo menos até a crise de 2008, e ao “boom” das renováveis, fica claro que, sem os avanços tecnológicos das últimas décadas, a gerenciabilidade do sistema elétrico não seria possível. A variabilidade inerente às tecnologias de geração renovável, como a eólica e a fotovoltaica, tornam necessária a aquisição, processamento e transmissão de informação em grandes volumes e em altas velocidades.

O setor de energia na era do Big Data e Inteligência Artificial

O setor de energia gera uma imensa quantidade de dados todos os dias. Basta pensar em cada usina de geração, cada oferta para cada hora em cada mercado, cada contador, em cada casa, cada nó do sistema elétrico. Uma quantidade de informações dessa magnitude só pode ser gerenciada e analisada com ferramentas de Big Data. Porque o primeiro passo é ter e poder coletar e salvar todas essas informações, e depois, o mais importante, é saber como transformar essas informações em conhecimento útil e valioso para tomar decisões responsáveis.

Essa transformação de informações em inteligência e oportunidades é uma das missões da AleaSoft para o setor de energia. O uso da Inteligência Artificial requer uma grande quantidade de dados para que os modelos possam “aprender” com eles, tirar conclusões, fazer previsões e detectar oportunidades. É por isso que o setor de energia é um campo imbatível para modelos de Inteligência e algoritmos de “Machine Learning” para desenvolver todo o seu potencial, e é isso que os mais de 400 modelos da AleaSoft em exploração fizeram durante os últimos 21 anos.

É importante ver como a visão fornecida pelos modelos de Inteligência Artificial oferece oportunidades tanto no curto, médio e longo prazo, e são úteis e necessárias para qualquer ator do sistema energético, seja ele um produtor, uma empresa de eletricidade, um comerciante, um investidor ou um grande consumidor.

Digitalização e a transição energética

As metas ambientais de redução das emissões de gases com efeito de estufa que a União Europeia fixou para 2030 e 2050 representam um verdadeiro desafio tecnológico. Em primeiro lugar, pelo aumento da capacidade renovável proposto pelos Planos de Energia e Clima. A integração de toda esta nova produção renovável no mix de geração, mantendo a segurança de abastecimento de todo o sistema, exigirá melhorias nas redes de transmissão de energia elétrica e sistemas de gestão para poder monitorar e responder adequadamente a uma produção cada vez mais descentralizada. É aqui que as redes inteligentes, as smart grids, terão um papel importante, e nelas o uso da Inteligência Artificial será fundamental.

Mas, por outro lado, é claro que aumentar a produção de energias renováveis ​​não será suficiente para atingir os objetivos europeus. Do lado da procura, é necessário aumentar a eficiência energética e permitir que a procura se torne mais flexível e responda aos sinais dos preços ou da variabilidade da produção renovável. Isso requer sistemas de informação que possam oferecer aos clientes informações simples e transparentes sobre seu consumo, para melhorar sua eficiência e também permitir seu papel ativo na flexibilização da demanda pela integração das energias renováveis.

Um exemplo claro de digitalização por parte da demanda são os contadores de luz inteligentes, os smart meters. Fazer com que cada ponto de abastecimento tenha um medidor inteligente é um desafio em si. Mas o mais importante é que você deve ser capaz de coletar e analisar todas essas informações para que ofereçam a inteligência e as oportunidades que foram mencionadas antes.

Inteligência Artificial na AleaSoft

Conforme mencionado acima, uma das funções fundamentais da AleaSoft é transformar toda essa informação dos mercados de energia na Europa em conhecimento, inteligência, visão e oportunidades. Essas análises estão disponíveis em um conjunto de relatórios para o setor de energia. Esses relatórios fornecem inteligência de mercado resultante do processamento de bancos de dados históricos de dados reais e de previsão da empresa.

Além de seus relatórios, a AleaSoft também organiza uma série de webinars com o objetivo de fornecer informações e conhecimentos úteis aos profissionais do setor. Estes webinars contam com a participação de palestrantes das mais importantes empresas do setor energético da Europa e do mundo.

Eder Oelinton

Jornalista, amante de tecnologia e curioso por natureza. Busco informações todos os dias para publicar para os leitores evoluírem cada dia mais. Além de muitas postagens sobre varias editorias!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Botão Voltar ao topo
%d blogueiros gostam disto: