A China é uma das principais nações que adotam uma sociedade totalmente conectada. Em muitas grandes cidades chinesas, máquinas repletas de sensores que aceitam pagamentos digitais e suportam a coleta de dados públicos são comuns.

Essas tecnologias são encontradas em supermercados, shoppings e até em calçadas, os mendigadores chineses usam a plataforma WeChat para coletar doações de transeuntes. O mercado de pagamentos móveis da China já é quase 50 vezes maior do que o dos EUA.

A China representa uma oportunidade de investimento significativa para inovações revolucionárias nas indústrias digitais. Os dados do final de 2017 sugerem que o aumento da digitalização pode levar a uma mudança de 10 a 45% dos lucros da indústria na China até 2030. Essa mudança tem implicações específicas para setores-chave como varejo e consumidor, automotivo e de mobilidade, saúde e frete e logística.

A China, que já possui uma das economias mais competitivas do mundo, pode experimentar explosivos aumentos econômicos decorrentes de inovações digitais emergentes. Por exemplo, a China representa atualmente 42% do mercado global de comércio eletrônico. O país também abriga um terço das startups de tecnologia de maior sucesso do mundo.

Os investidores que apóiam tais empreendimentos podem colher benefícios a longo prazo. Abaixo estão três setores em que a China está exibindo dominância.

Robótica

Em 2017, a Federação Internacional de Robótica informou que a China é o mercado mais forte do mundo para a indústria de robótica.

O grupo descobriu que a China possui os robôs industriais mais operacionais do planeta. Esse número total está previsto em cerca de 950.300 unidades até 2020.

Os sistemas de robótica industrial são considerados fundamentais para o surgimento de “fábricas inteligentes”, que podem consolidar ainda mais o status da China como uma Meca global para a fabricação. Em menor escala, os robôs estão se tornando locais comuns em espaços públicos na China, incluindo nas ruas, garagens de estacionamento totalmente robóticas, por exemplo, e até mesmo em estabelecimentos de refeições. A Alibaba implantou recentemente um conceito de restaurante futurista, Robot.He Dinners, com garçons robô no lugar de servidores humanos.

Inteligência Artificial

O campo emergente da inteligência artificial (IA) complementa bem as inovações que acontecem na área da robótica. Hoje, algumas das empresas de tecnologia mais proeminentes da China estão investindo pesadamente em pesquisa e desenvolvimento para IA.

Três das principais empresas de tecnologia da China – Baidu, Alibaba e Tencent (BAT) – anunciaram compromissos enormes e contínuos com a inovação em IA. Alguns dos avanços mais impressionantes estão ocorrendo no promissor campo da aprendizagem profunda.

Grandes jogadores internacionais também estão voltando sua atenção para a China para o desenvolvimento da IA. No final de 2017, por exemplo, o Google anunciou planos para abrir um centro de inteligência artificial em Pequim.

Duas das tecnologias fundamentais por trás da IA ​​avançada incluem software de reconhecimento de imagem e voz. De acordo com o Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação, a China agora é competitiva com outros líderes globais em tecnologias de reconhecimento de voz e imagem. Esses sistemas sustentam cada vez mais plataformas, como aplicativos de compartilhamento de passeios, sistemas de segurança e esquemas de “crédito social”.

A Inteligência Artificial é promissora para a economia chinesa como um todo. Os dados da McKinsey estimam que a tecnologia de IA, oriunda da China, poderia somar 1,4 ponto percentual ao crescimento anual do PIB do país.

Serviços automatizados

Além de um impressionante mercado de pagamentos móveis, a China está fazendo grandes avanços em automação.

No espaço de veículos autônomos, a China está liderando projetos como a frota de 100 ônibus automatizados da Baidu em Pequim e Shenzhen. Esses ônibus autônomos estão programados para chegar às ruas internacionais no Japão no início de 2019. A empresa chinesa Tencent também está experimentando carros de consumo autônomos em mercados estrangeiros como o Vale do Silício.

Parte da razão pela qual a indústria de veículos autônomos está florescendo na China é que seus cidadãos estão propensos a adoção antecipada: uma pesquisa descobriu que 60% dos entrevistados chineses estariam dispostos a trocar os fabricantes de automóveis por recursos aprimorados de conectividade. Esse número na Alemanha, em contraste, foi de apenas 20%.

Não é apenas o setor de transportes que verá a revolução digital devido à automação. Carga e entrega de pacotes – e por associação, a indústria de comércio eletrônico em geral – está vendo um aumento nas tecnologias de automação. A entrega por drones já recebeu autorização para testes do governo chinês em áreas rurais do país.

As empresas que buscam capitalizar em tecnologia de automação podem tirar uma página do livro de empresas de sucesso como a DJI. A DJI, uma startup sediada em Shenzhen conhecida por seus populares drones de consumo, como a série Phantom e a Mavic, controla hoje cerca de 75% do mercado de drones de consumo. Em março de 2018, a DJI foi avaliada em cerca de US $ 15 bilhões, quase o dobro de sua avaliação de apenas três anos atrás.

Com avanços impressionantes em robótica, inteligência artificial e automação no horizonte, a China está provando uma força global para a inovação – e um mercado cada vez mais atraente para os investidores.

 

Tags: Automação, China, Futuro, Industria, Inteligência Artificial, Robôtica

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Categorias