Robôs Tecnologia 

Spray aerosol carregado com nanorobôs criado pelo MIT

Você pode ter descartado os sprays aerosol nos anos 90, quando todos estavam falando sobre o buraco na camada de ozônio, mas uma equipe de pesquisadores do MIT descobriu um uso para eles que poderia ser bom tanto para o meio ambiente como para a saúde.

Esse Spray aerosol carregado com nanorobôs, são pequenos sensores com potencial para fazer tudo, desde detectar vazamentos perigosos em tubulações até diagnosticar problemas de saúde. Eles publicaram suas pesquisas na Nature Nanotechnology na segunda-feira. (No filme [amazon_textlink asin=’B018CIDYZO’ text=’Destino de Júpiter‘ template=’ProductLink’ store=’suprimatec017-20′ marketplace=’US’ link_id=’cae48ab8-8f6e-11e8-a6fc-db73be26acdd’] tem um exemplo de como esse spray poderá funcionar para cicatrizar um ferimento)

[pub_quadro_google]

Sensores em escala nano.

Spray aerosol carregado com nanorobôs usado por pesquisadores do MIT
Diagrama ilustra o design dos dispositivos minúsculos, que são projetados para serem capazes de flutuar livremente em líquido ou ar. Cortesia dos pesquisadores do MIT

Cada sensor no spray de aerossol contém duas partes. O primeiro é um coloide, uma partícula ou molécula insolúvel extremamente minúscula. Os coloides são tão pequenos que, de fato, podem permanecer suspensos em um líquido ou no ar indefinidamente, a força das partículas colidindo em torno deles é mais forte do que a força da gravidade tentando puxá-los para baixo.

A segunda parte do sensor é um circuito complexo contendo um detector químico construído a partir de um material bidimensional, como o grafeno. Quando este detector encontra um determinado produto químico em seu ambiente, sua capacidade de conduzir eletricidade melhora. O circuito também contém um fotodiodo, um dispositivo que pode converter a luz ambiente em corrente elétrica. Isso fornece toda a eletricidade necessária para alimentar a coleta de dados e a memória do circuito.

Os pesquisadores enxertaram seus circuitos em coloides, dando-lhes a capacidade de viajar em ambientes únicos. Uma vez combinados, os pesquisadores aerossolizaram os nanorobôs (convertendo-os em um spray aerosol carregado com nanorobôs). Este método de entrega não seria possível sem a adição do coloide. “[Os circuitos] não podem existir sem um substrato”, disse o principal autor do estudo, Michael Strano, em um comunicado à imprensa. “Precisamos enxertá-los às partículas para lhes dar rigidez mecânica e torná-las grandes o suficiente para ficarem presas no fluxo.”

[adcash_300_250]

Dois tipos de tubos

A equipe do MIT vê uma série de possíveis usos diagnósticos para seus sensores microscópicos e que podem ser borrifados, demonstrando um casal em seu estudo. Como um exemplo, eles projetaram seus sensores para detectar o amoníaco químico tóxico e, em seguida, testaram sua capacidade dentro de uma seção selada do tubo. Eles borrifaram os sensores em um lado de um cano, então os reuniram na outra extremidade usando um pedaço de gaze. Quando examinaram os sensores, eles puderam dizer que entraram em contato com a amônia com base nas informações armazenadas na memória dos sensores.

No mundo real, isso poderia evitar que os inspetores tivessem que olhar manualmente para todo o comprimento de um cano do lado de fora. Em vez disso, eles poderiam simplesmente deixar o aerossol percorrer o comprimento do duto e, em seguida, procurar por quaisquer dados em sua memória que pudessem sinalizar um problema, como um encontro com um produto químico externo que não deveria estar no encanamento.

Como a equipe do MIT notou no comunicado de imprensa, eventualmente, essa mesma tecnologia poderia ajudar a diagnosticar problemas no corpo humano, por exemplo, viajando ao longo de nosso trato digestivo, coletando dados e transmitindo-os a especialistas médicos. “Nós vemos este artigo como a introdução de um novo campo [na robótica]”, disse Strano.

Fonte: Futurism. Leia mais sobre em MIT News

Leia mais sobre Nanorobôs:

Related posts

Leave a Comment

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.